Novo Endereço

março 6, 2008

Semana passada passei a postar em un novo endereço:

www.victorfranco.net

Esse domímio é meu! Continuo sempre postando, como sempre, e à medida do possível melhorando a usabilidade do site. Obrigado pela presença.


Especificações de produtos Microsoft abertas. Algo bom vem por aí?

fevereiro 26, 2008

 

A Microsoft abriu as especificações de vários produtos das famílias Windows e Office. Segundo a empresa isso faz parte de uma mudança de como a empresa compartilha informações sobre seus produtos, o que vai se traduzir em uma maior interoperabilidade entre produtos, como os da família OpenOffice, que ainda apresentam algumas limitações ao lidar com os formatos proprietarios da MS.

Essa decisão foi aprovada até por Linus Torvalds em um e-mail enviado para a comunidade Linux. Uma parte da mensagem diz: “Eu posso fazer piadas com a Microsoft e, eventualmente, dizer que eles fazem coisas estúpidas. Mas eu penso que neste caso eles deram um passo na direção correta”.

Enquanto isso, experts em segurança afirmam que haverá uma grande explosão de descobertas de falhas de segurança e vulnerabilidades nos produtos que terão suas documentações abertas. A razão é que um número enormemente maior de pessoas terão acesso a essa documentação. Espera-se que esse boom de descobertas de vulnerabilidades começe em 8 dias. Mas logo esses problemas serão corrigidos e no final teremos um ambiente de software muito mais seguro.

Portanto, depois de abrir as especificações de alguns de seus produtos, a Microsoft deve ficar atenta ao que se diz na Internet sobre as vulnerabiliadades de software encontradas e preparar o quanto antes soluções distribuíveis via Windows Update. E aqueles que tem condição mantenham sempre seu anti-virus atualizado e seu Windows também, assim como o software possível. Isso pode ajudar a prevenir que alguma vulnerabilidade recém descoberta e já corrigida possa ser explorada em seu computador.

Fontes: http://www.computerworld.com/action/article.do?command=viewArticleBasic&articleId=9064500&intsrc=hm_list, http://info.abril.com.br/aberto/infonews/022008/25022008-18.shl

 


Pequeno guia de Malwares

fevereiro 22, 2008

computer-virus

Hoje venho fazer uma pequena lista de ameaças que rondam os computadores, seguidas de uma breve descrição. Sempre é bom conhecer o inimigo para se proteger e para atacá-lo.

  • Vírus

Como o próprio nome sugere, o vírus é um código ou um trecho de código que depende de um programa hospedeiro para agir. Algumas formas de ter o computador infectado por vírus incluem abrir e-mails de remetentes desconhecidos e fazer download de seus anexos, inserir algum tipo de mídia de armazenamento e executar um arquivo contaminado. Há uma estimativa que existam mais de 150.000 vírus de computador diferentes espalhados pela internet.

Para a proteção contra os vírus, é aconselhável a utilização de um aplicativo anti-vírus, manter o sistema operacional, o anti-vírus e os demais programas sempre atualizados. Isso pode evitar que o vírus explore vulnerabilidades que já foram corrigidas. Além disso, deve-se sempre tomar cuidado com os e-mails que se abre e também com os links que se clica, principalmente os de redes sociais.

Continue lendo »


Crise de identidade

fevereiro 15, 2008

Desde quarta-feira não conseguia postar a mensagem anterior aqui no blog, pois digitei todo o texto no Buzzword enquanto estava sem fazer nada no trabalho e salvei para publicar depois usando o Windows Live Writer em casa. Mas quando fui publicar o post, quem disse que em casa meu IE7 abria o Buzzword? Sempre aparecia uma tela dizendo que meu navegador não era compatível. Mas como um IE7 atualizado automáticamente na noite anterior pode não ser compatível? E uma mensagem que meu navegador deveria ser preferencialmente IE5.5 ou posterior me foi exibida poucos minutos antes, quando eu acessei o site do Banco Real.

Fui então investigar. Limpei todo o cache do navegador e tentei acessar o site do Windows Update, e recebi a seguinte mensagem:

“Agradecemos por seu interesse em obter as atualizações em nosso site.

Este site foi criado para funcionar apenas com os sistemas operacionais Microsoft Windows. Para encontrar atualizações para os produtos Microsoft criados para sistemas operacionais Macintosh, visite http://www.microsoft.com/mac/.”

Isso mesmo. Meu Windows XP parece que agora pensa que é um Mac. Para quem quiser ver a screenshot é só clicar aqui. Na verdade é um desejo antigo ter um Mac, e que em breve pretendo realizar, mas meu XP é XP, caramba! E eu preciso dele como XP.

Tentei em vão usar um ponto de restauração do sistema do dia 09/02. Tudo na mesma. Ele continua achando que é um Mac. Sinceramente não sei o que fazer. Até coloquei um tópico no fórum do Meio Bit, mas acho que não adiantou muito. Se alguém souber o que fazer, por favor me ajude.

PS: Voltei a usar o Windows Vista em casa para poder acessar o Buzzword e publicar o post anterior. Mas eu tô meio curto de memória, aí já viu né?


pc: a solução para a educação?

fevereiro 15, 2008

Em uma pesquisa realizada por pesquisadores dos Institutos de Filosofia e Ciências Humanas, Computação, Engenharia Mecânica e pela Faculdade de Engenharia da Computação da Unicamp, mostra-se que o resultado de alunos que usam sempre o computador para realizar suas tarefas escolares nem sempre é superior àqueles que nunca usam as máquinas. De fato, aqueles que nunca usam o computador tem rendimento geralmente superior em várias disciplinas em relação àqueles que usam freqüentemente ou sempre o pc. Em sua conclusão os autores afirmam: “Hoje a ideologia dominante é claramente favorável ao maior uso de computadores nas escolas e nos lares. Assim, quando se apresentam resultados que vão contra posições dominantes, é de se esperar uma avaliação muito mais política do que científica dos mesmos.”

Isso evidencia sua posição contrária à idéia que vem se difundindo em nível global sobre a adoção de computadores portáteis, como o XO da OLPC ou o ClassmatePC da Intel, para crianças em fase escolar, principalmente aquelas que vivem em países em desenvolvimento. O Brasil iniciou uma licitação para a compra desses computadores, mas ela foi abortada pois não foi conseguido o valor esperado para as máquinas.

O autor sugere ainda que ao se criar esse fenômeno de inclusão digital, pode-se criar sem perceber um aumento na exclusão educacional, pois os alunos podem perder em qualidade de ensino. Realmente é de pensar ser realmente o método “Ctrl+C” “Ctrl+V” que se vê por aí como a solução mágica para se fazer trabalhos escolares contribui para alguma coisa, ou se os educadores terão de aperfeiçoar a forma como seus alunos lidam com a tecnologia para estudar.

Creio que ainda devem ser feitas mais pesquisas independentes, para realmente comprovar ou não a eficácia do uso dos notebooks educacionais nas escolas, ou se esses computadores não passam de pura exploração comercial de um nicho de mercado que pode se tornar altamente lucrativo.

Site da pesquisa: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302007000400003&lng=en&nrm=iso&tlng=ptt


Adobe Buzzword

fevereiro 7, 2008

Ainda em versão beta, a Virtual Ubiquity -uma empresa da Adobe- lançou o buzzword, um editor de textos completamente baseado na web.

Com um visual extremamente elegante em preto, o buzzword possui um organizador dos documentos que possui várias opções de organização, inclusive por ordem de autor. Há também várias informações sobre o documento.

Já o editor de textos em si, a parte mais importante do sistema, é bem organizado e possiu ferramentas muito boas, como inserção de imagens, ecolha da cor do texto e da página, algumas fontes, opção de criação de listas numeradas e com marcadores, criação de tabelas, cabeçalhos e rodapés, hiperlinks, entre outros.

Porém uma das funções mais interessantes é a habilidade de criar comentários no texto. E cada comentário vem com a identificação de quem o criou. Outra função muito importante é a colaboração na edição do documento. Clicando no botão ‘Share’ o editor tem a opção de digitar o e-mail de alguém para compartilhar seu trabalho. Existem três níveis de compartilhamento, que deve ser atribuído no momento em que se faz o compartilhamento: Co-Author, onde é permitido acesso total ao documento para edição e comentários; Reviwer, onde é permitida a leitura e os comentários; e Reader, onde é permitida apenas a leitura do documento. Outra opção interessante é o histórico de alterações do documento, que permite inclusive a restauração a partir de pontos salvos anteriormente.

Para aqueles que precisam fazer trabalhos em grupo o buzzword é uma ótima solução. Por ser totalmente on-line e baseado em Flash, ele é quase indiferente ao navegador e ao sistema operacional que o usuário utiliza. Parece ser também muito mais intuitivo para o usuário que os outros editores on-line, como o editor de textos do Google Docs. É também muito mais rápido, pois toda a interface é carregada uma única vez, durante a inicialização. Fica aí uma boa dica.


Baixar vídeos do youtube

fevereiro 1, 2008

 

Hoje conheci uma ferramenta para quem gosta de fazer download de vídeos do youtube: o site vixy.net, que possibilita o download do vídeo e a conversão on line para os formatos AVI, MOV, MP4, MP3(somente áudio) e 3GP. Para isso basta que o usuário cole a url do vídeo e clique em ‘start’.

Há também a opção de fazer o download do programa para seu computador, que faz as mesmas tarefas, porém o software ainda está em versão beta(!), e possui uma propaganda de tamanho considerável. O desenvolvedor afirma que na versão estável haverá a opção de comprar uma product key para retirar o anúncio.

Testando aqui em casa, a versão para pc me pareceu bem rápida e estável, ao contrário das últimas versões do similar vDownloader, que demora um ano para abrir a tela onde se escolhe onde se quer salvar o arquivo.


O futuro da música digital

janeiro 31, 2008

Não é nova a briga das grandes gravadoras contra os meios de distribuição de música em meios digitais. A maior vítima dessa guerra, talvez, foi o Napster. Criado em 1999, popularizado em 2000 e mutilado e desfacelado em 2001, ele foi o pioneiro dos programas P2P(peer-to-peer). Ele chegou a atingir 8 milhões de usuários em janeiro de 2001, mas viu sua ruína com as inúmeras ações das gravadoras, que o acusavam de promover a pirataria de conteúdo com copyright através da internet. Teve então seus servidores desligados e passou a vender música on-line no final de 2002, quando foi comprado pela Roxio.

Mas seu legado não podia mais ser escondido. O sucesso que as redes P2P criaram foi enorme, com vários outros protocolos e serviços que apareceram depois. Tanto é frenético o tráfego de músicas ilegais pela rede que a Jupiter Research afirma em relatório que para 1 música vendida legalmente, 100 músicas são compartilhadas ilegalmente pela internet. Para frear toda essa massa de música digital que trafega sem gerar receitas, as gravadoras adotaram o DRM (Digital Rights Management) para tentar proteger suas músicas de cópias. Mas o tiro saiu pela culatra, pois com certa aceitação no começo, o DRM não conseguiu fazer com que o tráfego de músicas sem DRM fosse contido nas redes P2P.

Já é algo praticamente impossível retomar as margens de lucro, que eram de 38 bilhões de dólares e despencaram para 17 bilhões de dólares em 2007, vendendo música da maneira tradional.Foi então que a indústria fonográfica percebeu que quanto mais se restringe o acesso ao público, menos se consegue lucrar com músicas pela internet. Uma das maiores provas disso foi a decisão da Amazon.com de vender músicas em mp3 sem DRM. Eles vendem músicas em média a US$ 0,89 para o mercado americano e há informações de que a loja passe a vender músicas on-line para mais países.

Já a Last.fm, oferece ao usuário a opção de ouvir a música 3 vezes antes de ser oferecida a opção de comprar a música. O resultado foi o aumento nas vendas. Na Índia, há o site RadioVerve, que apóia que artistas locais coloquem suas músicas no site para que o púplico possa escutar. Assim os músicos podem ter seu trabalho divulgado e ganhar com shows e apresentações ao-vivo. Há artistas, como o australiano Jamison Young que chegam a quebrar contratos com gravadoras para poder divulgar livremente suas músicas pela rede, através de blogs ou websites. Isso faz com que se alcance um público muito mais amplo.

A indústria fonográfica parece ter notado que deixar o público ‘provar’ a música pode facilitar a compra do conteúdo, coisa que a indústria do software percebeu a muito tempo e explora com o shareware, e coisa que as empresas de produtos alimentícios notaram há muito tempo atrás, ao colocar degustadores dos seus produtos nos supermercados. Talvez possamos ver em pouco tempo um mercado de música digital mais sólido, e se as gravadoras não cuidarem logo de se adaptar aos novo tempos do setor, podem ver sua função de ponte entre o artista e o consumidor ficar sem nenhuma função.

Fonte: http://icommons.org/articles/the-business-of-free-music


Nova safra de Asus E- produtos

janeiro 30, 2008

asus_logo

A Asus pretende lançar ainda esse ano mais três produtos da família E, irmãos do badalado Eee Pc. Seriam: E-DT, E-TV e E-Monitor. O primeiro seria um desktop baixo custo (US$200 – US$300) baseado no processador Celeron e vendido sem monitor. Sua previsão de lançamento é para algo em torno de abril ou maio.

O E-TV tem lançamento previsto para setembro e vai possuir um tipo de Linux-PC integrado ao LCD de 42 polegadas.

Já o E-Monitor, ao contrário do que o nome possa remeter, não é o monitor do E-DT, mas sim um computador completo all-in-one com telas de 19 a 21 polegadas. Ele será baseado na plataforma Shelton da Intel, e tem previsão para setembro também.

Foi notada a falta de recursos touch-screen nos produtos. Mas a empresa alegou que a demanda de mercado pelo recurso ainda é muito baixa.

Fonte: Engadget

 

victor_b


Quer reduzir a conta de luz?

janeiro 30, 2008

tomada

O site da Furnas possui um simulador de gastos com energia elétrica, que segundo o prórpiro site:

“Com o objetivo de auxiliar os consumidores de energia elétrica do Brasil a entender seus gastos com energia elétrica, e ainda incentivar o combate ao desperdício de energia elétrica, FURNAS desenvolveu um simulador de consumo de energia.
Tomando por base as informações sobre os eletrodomésticos e lâmpadas utilizadas em seu lar, e as tarifas básicas implementadas em cada região do Brasil, o simulador soma o consumo de cada aparelho e gera um resultado com a estimativa dos gastos com a energia elétrica em KW/h e em reais. O programa permite verificar, também, se há desperdício de energia elétrica, através da indicação de quais aparelhos que podem ser substituídos por outros mais eficientes. Outra ferramenta disponível no simulador é a função payback, onde o usuário poderá calcular o retorno do investimento com a troca dos equipamentos a partir da economia obtida na conta de energia.”

Acredito que vale a pena dar uma olhadinha, especialmente porque estamos passando por uma fase de baixa nos níveis de água dos reservatórios das hidrelétricas, o que faz com que seja gerada energia nas termoelétricas, muito mais cara e poluente que a energia proveniente de fontes hidráulicas.

Para acessar o simulador, clique em: http://www.furnas.com.br/simulador_consumo.asp

victor_b_thumbnail